Capacitação: Uma Ciência com Arte

Autores

  • Philippe Botas

DOI:

https://doi.org/10.35323/revadso.1120136

Resumo

Os conceitos de capacitação e empowerment acom- panharam a evolução da Medicina e assumem maior destaque a nível dos Cuidados de Saúde Primários. A definição Europeia de Medicina Geral e Familiar (MGF) integra estes conceitos na competência nuclear de cui- dados centrados na pessoa. O Health Promotion Glos- sary define empowerment como o processo através do qual as pessoas adquirem maior controlo das decisões e acções que afectam a sua saúde. A capacitação é definida como a colaboração com indivíduos ou grupos possibilitando o empowerment.

O método clínico centrado na pessoa procura respon- der à complexidade que envolve os cuidados à pessoa. A sua aplicação em ambiente de consulta, com limite no tempo disponível e sob influência de resultados, é um desafio para o especialista em MGF.

As ferramentas para capacitar o utente exigem formação específica. As competências comunicacionais assumem um papel fundamental nesta área de intervenção médi- ca. A reflexão deve incidir na avaliação do contexto actual em relação a estas competências e o valor atribuído na formação médica. 

Downloads

Publicado

2015-02-28

Edição

Secção

Investigação